Saúde

Estudo mostra que adolescentes de faixas carentes estão mais obesos

Pesquisa da Fiocruz em parceria com a Escola de Nutrição da Ufba também aponta que aumento de sobrepeso foi registrado entre jovens de todos os níveis socioeconômicos

[Estudo mostra que adolescentes de faixas carentes estão mais obesos]
Foto :Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Por Juliana Rodrigues no dia 10 de Julho de 2019 ⋅ 09:40

Embora estejam obesos, os adolescentes brasileiros de faixas de renda mais baixas ainda possuem traços de desnutrição, segundo um estudo feito por pesquisadores da Escola de Nutrição da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e do Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para Saúde (Cidacs/Fiocruz Bahia), divulgado ontem (9).

De acordo com a pesquisa, as condições de obesidade e desnutrição estão presentes principalmente nos estudantes de escola pública, que ainda apresentaram um aumento dos índices de excesso de peso nos últimos anos.

A chamada dupla carga de má nutrição, quando a desnutrição e obesidade se apresentam simultaneamente, afeta uma parcela pequena dos estudantes (menos de 1%). No entanto, a condição demonstra que nem sempre uma melhoria nas condições socioeconômicas de vida vem acompanhada de maior qualidade nutricional.

O aumento de sobrepeso foi registrado entre os adolescentes de todos os níveis socioeconômicos. Segundo o estudo, os adolescentes oriundos de escolas privadas têm maior chance de desenvolver excesso de peso em relação aos estudantes da escola pública. No entanto, a diferença entre os grupos foi sendo reduzida. Entre 2009 e 2015, enquanto o índice de adolescentes com excesso de peso na rede privada permaneceu inalterável (28,7%), a taxa entre os da rede pública aumentou de 19% para 23,1%.

Notícias relacionadas