METROPOLE

Domingo, 09 de maio de 2021

Botafoguense doente, Agnaldo Timóteo pagou o enterro de Garrincha e invadiu campo para reclamar de Cláudio Adão

O cantor chegou também a custear despesas das divisões de base e a empurrar um ônibus atolado para ver o time entrar em campo

Botafoguense doente, Agnaldo Timóteo pagou o enterro de Garrincha e invadiu campo para reclamar de Cláudio Adão

Foto: Divulgação

Por: James Martins no dia 13 de abril de 2021 às 08:45

O cantor Agnaldo Timóteo, morto no dia 3 de abril, aos 84 anos, vítima do coronavírus, era conhecido também por sua personalidade forte, aguerrida, apaixonada. Um de seus lados mais passionais, porém, nem sempre é lembrado: o de botafoguense. Pois o fato é que Timóteo, embora mineiro, foi um dos torcedores mais fanáticos do alvinegro carioca. E essa paixão o levou, muitas vezes, a gestos tão intensos quanto os que o consagraram nos palcos da vida.

Além de agendar seus shows de modo que não conflitassem com jogos importantes do time, o artista acompanhava a rotina das formações da base do Botafogo (que ajudava financeiramente) e já chegou até a ajudar a empurrar um ônibus atolado para ver o time entrar em campo. A maior proeza de seu botafoguismo, contudo, se deu numa hora trágica (essa dimensão tão importante do futebol e do próprio clube) — foi Agnaldo Timóteo quem pagou o enterro do ídolo Garrincha, morto em 1983, doente e falido.

"Eu paguei o enterro do Garrincha. Quando eu cheguei em Pau Grande, o cara disse: 'Pra enterrar o Garrincha tem que pagar X'. Acho que era uns 100 reais da época... Uma merda! Eu peguei o cheque, enchi, paguei", contou o próprio cantor, emocionado, em entrevista do ano passado ao canal Museu da Pelada, no YouTube. A conversa reuniu Timóteo, Paulo César Caju e Leo Russo, denominados na ocasião de “Os Três Tenores” — botafoguenses, no caso.

Do enterro do maior ídolo alvinegro, há uma foto icônica em que o cantor chora nos ombros de Nilton Santos.

 

Há ainda um outro momento eternizado pelas lentes (este em movimento) do amor desbragado de Agnaldo Timóteo pelo time. Foi em 1984, em partida contra o Operário-MT, que o Botafogo perdeu por 1 x 0. O centroavante Cláudio Adão teve a chance de empatar, na cobrança de um pênalti, mas bateu no meio do gol e o goleiro Mão de Onça defendeu. Na sequência, o então deputado federal pelo Rio de Janeiro invadiu o campo para reclamar com o craque. Não foi o prestígio de cantor consagrado que o blindou da ação do árbitro, mas, creiam, a imunidade parlamentar. Assim era o botafoguense Agnaldo Timóteo. Assista:

Artigos Relacionados

Botafoguense doente, Agnaldo Timóteo pagou o enterro de Garrincha e invadiu campo para reclamar de Cláudio Adão - Metro 1