METROPOLE

Domingo, 09 de maio de 2021

Brasil

Bahia está em terceiro lugar com casos de microcefalia no país

Diante de tantos registros dos casos de microcefalia no Brasil, no Nordeste a situação "é grave". A afirmação foi feita pelo neurologista e diretor do Hospital Sarah Salvador, Ivar Brandi, em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (17). [Leia mais...]

Bahia está em terceiro lugar com casos de microcefalia no país

Foto: Reprodução / Agência Brasil

Por: Camila Tíssia e Gabriel Nascimento no dia 17 de fevereiro de 2016 às 09:58

Diante de tantos registros dos casos de microcefalia no Brasil, no Nordeste a situação "é grave". A afirmação foi feita pelo neurologista e diretor do Hospital Sarah Salvador, Ivar Brandi, em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (17). De acordo com Brandi, houve um aumento no número de casos e, hoje, a Bahia está no terceiro lugar com base no último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde. Foram 49 óbitos no país, cerca de 10% a cada semana.

"Tem Pernambuco e Paraíba seguido pela Bahia. Estamos atendendo aqui no Sarah, observamos o aumento na procura do atendimento às mães com bebês. Os diagnosticados ou com suspeita de microcefalia podem agendar através do site", disse.

Segundo o diretor do hospital, o conselho principal é a proteção individual, como uso de roupas que cubram os membros inferiores, repelentes específicos indicados pelo site da Anvisa, entre outros. "A gente sabe que alguns repelentes são ineficazes com aedes, e é difícil evitar contato com pessoas que tenham sinais da doença. As pessoas infectdas têm que se cuidar também, além da proteção do domicílio", falou.

Questionado se é recomendado o adiamento da gestação, Ivar Brandi afirmou ser uma questão bem sensível e os casos são individuais. "Se for uma mulher jovem que não tem nenhum problema de saúde que pode programar, isso é possível, mas muitas vezes lidamos com mulheres que estão desejando muito a gravidez, estão em programas de infertilidade, então é mais sensível e tem que ser discutido com o médico que tá orientando".

Com a epidemia, o primeiro caso foi em Pernambuco e atualmente tem infectado outros estados, de acorco com o neurologista, não há como prever o tempo que isso vai durar, nem como o vírus vai se comportar na nossa sociedade, além de como vão se desenvolver essas crianças com microcefalia.

"Já tem casos consumados em outros estados. Vai se propagando e à medida que o tempo vai passando o sul e o sudeste vem sendo atingidos também. Em relação a atuação das forças armadas, acho que toda ajuda é bem vinda, mas a impressão que tá é que estamos lutando contra o inimigo tardiamente, deveriamos ter feito isso antes", pontuou. Um boletim divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), nesta quarta-feira (17), revelou que o número de notificações subiu para 744, na Bahia.

 

 

TV METRO

Entrevistas

Roberto Coelho

Em 07 de maio de 2021
ASSINE O CANALMETROPOLE NO YOUTUBE
Bahia está em terceiro lugar com casos de microcefalia no país - Metro 1