Política

Bolsonaro quer termos 'pai' e 'mãe' em passaportes brasileiros

Governo apresentou candidatura à reeleição no Conselho de Direitos Humanos da ONU

[Bolsonaro quer termos 'pai' e 'mãe' em passaportes brasileiros]
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Catarina Lopes no dia 11 de Julho de 2019 ⋅ 17:40

O presidente Jair Bolsonaro (PSL), em café da manhã com a bancada evangélica do Congresso, comentou a candidatura do país à reeleição no Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) para o triênio de 2020 a 2022. Ele ainda afirmou que o Ministério das Relações Exteriores vai adotar os termos "pai" e "mãe" nos passaportes, alterando o processo para requerer o documento.

"Nós estamos disputando na ONU a nossa candidatura à reeleição no Conselho dos Direitos Humanos, e a nossa pauta é baseada no fortalecimento das estruturas familiares e na exclusão das menções de gênero", declarou o presidente. "O nosso Itamaraty, que tem à frente o embaixador Ernesto Araújo, em nosso passaporte, nós estamos acabando com a história de genitor 1 e genitor 2. Estamos botando os termos pai e mãe", disse.

O governo também excluiu menções a gênero, desigualdade e tortura ao apresentar a candidatura ao Conselho de Direitos Humanos. As eleições ocorrerão em outubro, durante a Assembleia Geral da ONU, com apenas duas vagas para países sul-americanos e do Caribe, sendo que até agora entende-se que o Brasil e a Venezuela serão os únicos candidatos.

Notícias relacionadas