Justiça

Prova obtida ilegalmente pode ser válida, diz Gilmar sobre caso Moro

Nos bastidores do STF, a opinião de Gilmar é compartilhada por ao menos outros dois ministros

[Prova obtida ilegalmente pode ser válida, diz Gilmar sobre caso Moro]
Foto : Arquivo/ Agência Brasil

Por Juliana Almirante no dia 11 de Junho de 2019 ⋅ 12:00

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, declarou hoje (11) que a possibilidade de obtenção ilegal das conversas divulgadas pelo site "Intercept Brasil" "não necessariamente" anula as eventuais provas que venham a ser produzidas.

Desde a divulgação do material, especialistas já avaliam que as conversas poderiam ser usadas para anular sentenças do ex-juiz Sérgio Moro contra réus da Operação Lava Jato. 

"Não necessariamente [anula]. Porque se amanhã [uma pessoa] tiver sido alvo de uma condenação por exemplo por assassinato, e aí se descobrir por uma prova ilegal que ela não é autor do crime, se diz que em geral essa prova é válida", declarou Gilmar, de acordo com a Folha. 

Ainda segundo a publicação, nos bastidores do STF, a opinião de Gilmar é compartilhada por ao menos outros dois entre os 11 ministros.

Notícias relacionadas

[Justiça obriga TAP a aceitar bilhetes da Avianca ]
Justiça

Justiça obriga TAP a aceitar bilhetes da Avianca

Por Adelia Felix no dia 12 de Junho de 2019 ⋅ 17:11 em Justiça

Presidente da ProconsBrasil, Filipe Vieira, orienta passageiros que forem barrados por empresas-membro da aliança global Star Alliance

[TSE veta nepotismo judicial no TRE-BA]
Justiça

TSE veta nepotismo judicial no TRE-BA

Por Juliana Rodrigues no dia 12 de Junho de 2019 ⋅ 10:00 em Justiça

De acordo com o site O Antagonista, foram vetados os nomes de Rui Carlos Barata Lima Filho e de Carlos Henrique Magnavita Ramos Júnior, filhos de desembargadoras