Esportes

'Todo mês o Vitória tem um rombo de R$ 3,5 milhões', diz Fábio Mota

Segundo o presidente do Conselho Deliberativo do Leão, o time tem estrutura de Série A, está na Série B, e possui receita de Série C

['Todo mês o Vitória tem um rombo de R$ 3,5 milhões', diz Fábio Mota]
Foto : Arquivo / Metro 1

Por Adelia Felix no dia 12 de Junho de 2019 ⋅ 18:46

O presidente do Conselho Deliberativo do Vitória, Fábio Mota, afirmou que o clube baiano atravessa uma grande crise. “Não é fácil você assumir dívidas, assumir compromissos, acordos não cumpridos, e você conseguir reforçar a equipe sem dinheiro. A grade realidade é essa, o clube não tem um centavo. Só tem dívidas. E, a realidade está exposta para o Brasil inteiro”, disse durante entrevista ao Jornal da Cidade, apresentado por Chico Kertész, na Rádio Metrópole, nesta quarta-feira (12).

Na oportunidade, Mota disse que não acredita na queda do clube para Série C do Campeonato Brasileiro. “Eu acredito que nessa parada da Copa América se ajuste o clube. Vou te dar um número aqui. O Vitória tem hoje uma estrutura de Série A, está na Série B, e tem receita de Série C. Imagine você pilotando uma equipe R$ 5,5 milhões e arrecada R$ 1,3 milhão. Todo mês tem um buraco de R$ 3,5 milhões. Durante 10 meses são R$ 36 milhões de buraco e rombo no orçamento do Vitória”.

Ainda acrescentou: “Não tem mais a divisão de base de antigamente. Não tem perspectiva de venda de jogador, não tem novas revelações. E, ninguém esperava. Não é fácil sair dessa situação”.

O presidente do Conselho Deliberativo do Leão afirmou também que torce pela gestão do presidente Paulo Carneiro, e ponderou que ninguém consegue resolver todos os problemas em 40 dias. Sobre os áudios do mandatário criticando o peso dos jogadores, Mota avaliou que a discussão deveria ser interna. “Essas conversas precisam ser individuais”.

 

Notícias relacionadas

[Barcelona negocia a volta de Neymar]
Esportes

Barcelona negocia a volta de Neymar

Por Kamille Martinho no dia 17 de Junho de 2019 ⋅ 18:17 em Esportes

A ideia é que o time espanhol pague em torno de 100 milhões de euros ao PSG e ceda mais alguns jogadores