Brasil

Marco Aurélio diz que indicação de filho de Bolsonaro a embaixada é nepotismo e 'tiro no pé'

Súmula vinculante do STF veda a nomeação de familiares em cargos públicos

[ Marco Aurélio diz que indicação de filho de Bolsonaro a embaixada é nepotismo e 'tiro no pé']
Foto : Antonio Cruz/Agência Brasil

Por Juliana Almirante no dia 12 de Julho de 2019 ⋅ 11:46

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), avalia que uma possível indicação de Eduardo Bolsonaro para a Embaixada dos EUA poderá ser enquadrada como nepotismo.

“Não tenho a menor dúvida (de que é nepotismo). Sob a minha ótica, não pode, é péssimo. Não acredito que o presidente Bolsonaro faça isso. Será um ato falho, um tiro no pé”, disse o ministro, em entrevista ao Estado.

Uma súmula vinculante do STF veda a nomeação de familiares em cargos públicos. Em 2017, Marco Aurélio chegou a suspender a nomeação de Marcelo Hodge Crivella para o cargo de secretário da Casa Civil da gestão do pai, Marcelo Crivella (PRB), na Prefeitura do Rio de Janeiro, devido ao entendimento de que se tratava de nepotismo.

Apesar de admitir que a indicação ainda terá que passar por aprovação do Senado, Bolsonaro negou, em transmissão ao vivo nas redes sociais hoje (12), que o caso seja nepotismo e declarou que "não está preocupado com crítica", 

Notícias relacionadas