Saúde 03 de Jan de 2017 • 17:26

Diagnósticos trocados de dengue, zika e chikungunya preocupam Fiocruz

Diagnósticos trocados de dengue, zika e chikungunya preocupam Fiocruz

Foto: Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas

Pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), se preocupam com a confusão e troca dos diagnósticos de dengue, zika e chikungunya, todos transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti.

Segundo os estudiosos, a confusão entre os diagnósticos pode ser perigosa para os pacientes, uma vez que as doenças exigem tratamentos diferentes, de acordo com o coordenador da Rede Dengue, Zika e Chikungunya da Área de Atenção da Fiocruz, José Augusto de Britto. 

“A preocupação é grande. Os profissionais precisam de capacitação para que aprendam a fazer o diagnóstico diferencial entre as três doenças. Se for dengue e estiver tratando como zika, a pessoa pode morrer”, alertou José Britto. A  Fundação Oswaldo Cruz propôs ao Ministério da Saúde a realização de um curso de capacitação para os profissionais de saúde sobre as três doenças, o que ainda está em estudo.

publicidade:


Notícias : Saúde

Carregar mais