Política por Matheus Simoni no dia 14 de Fev de 2018 • 17:34

Investigadores pedem que STF apure atos ilícitos em inquérito de Temer

Investigadores pedem que STF apure atos ilícitos em inquérito de Temer

Foto: Marcos Corrêa/PR

Investigadores do caso contra o presidente Michel Temer (MDB), no chamado inquérito dos portos, pediram ao Supremo Tribunal Federal (STF) o compartilhamento de informações de investigações antigas para apurar "possíveis atos ilícitos" envolvendo a relação de pessoas investigadas. A iniciativa ocorreu dez dias antes de o diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, declarar que não há indício de crime na investigação contra o emedebista.

O ofício, obtido pelo canal Globonews, é datado do dia 30 de janeiro e assinado pelo delegado Wellington Santiago da Silva, responsável pelo grupo de inquérito do STF. Ele solicitou ao ministro Marco Aurelio Mello o compartilhamento de informações de outra investigação, já arquivada em 2011, mas citada diversas vezes durante o presente inquérito.

De acordo com o texto, investigadores da PF querem acesso ao material para "fins de conhecimento das informações produzidas e eventual compartilhamento, uma vez que tais informações poderão auxiliar na compreensão das relações das pessoas investigadas" também no inquérito atual, sob relatoria do ministro Luís Roberto Barroso. Eles pedem atenção especial a "possíveis atos ilícitos, vínculos com a Companhia Docas do Estado de São Paulo e também com a concessionária de exploração de terminais portuários, em Santos/SP".



publicidade:


Notícias : Política