Política por Laura Lorenzo no dia 07 de Dez de 2017 • 16:02

PGR denuncia Bacelar e pede cassação por uso de verbas da Câmara para proveito pessoal

PGR denuncia Bacelar e pede cassação por uso de verbas da Câmara para proveito pessoal

Foto: Gabriela Korossy/Câmara dos Deputados

O deputado federal João Carlos Bacelar (PR-BA) foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República pelo crime de peculato, ou seja, a utilização de recursos de seu gabinete na Câmara e proveito próprio.

De acordo com a acusação da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, o republicano baiano empregou duas secretárias parlamentares que, segundo ela, desenvolviam atividades particulares para ele. Maria do Carmo Nascimento era empregada doméstica na casa dos pais de Bacelar, entre 2002 e 2011, e Norma Suely Ventura, que de acordo com a PGR, era funcionária da Embratec Terraplanagem, empresa do deputado.

Maria do Carmo havia sido demitida depois que a revista Veja revelou o uso da servidora para trabalhos pessoais. Já Norma foi sócia desta e de outras empresas do parlamentar e há suspeita de que pode ter sido usada como "laranja" de Bacelar.

Dodge solicitou ao Supremo Tribunal Federal a condenação do parlamentar por peculato e sua cassação.



publicidade:


Notícias : Política