Política por Matheus Simoni no dia 13 de Set de 2017 • 18:06

Lula e Moro têm discussão acalorada durante depoimento; veja vídeo

Lula e Moro têm discussão acalorada durante depoimento; veja vídeo

Foto: AGPT/EBC

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o juiz federal Sergio Moro bateram boca durante o depoimento ocorrido nesta quarta-feira (13), na sede da Justiça Federal, em Curitiba-PR. Durante as alegações finais, o magistrado questionou se o presidente tinha considerações a fazer sobre o processo, mas ressaltou que Lula não poderia utilizar o momento para "fazer discursos". "Não é momento para campanha, não é momento para discurso e sim para falar do objeto da acusação", disse Moro.

Lula declarou ter respeito ao juiz e ao Ministério Público Federal, mas afirmou estar sofrendo uma campanha difamatória todos os dias nos telejornais. Segundo o petista, a todo momento, tentam "encontrar alguém para criminalizá-lo". "Todo dia eu tenho 20 a 30 minutos de campanha contra mim, achincalhando meu nome e sem nenhum respeito. Não importa o tamanho da mentira. Ontem eu fui motivo de outra ação do Ministério Público por uma medida provisória aprovada por unanimidade no Congresso Nacional. Ou seja, parece que é uma caça às bruxas. Muita gente achou que eu chegaria aqui com muita raiva do Palocci. O que não pode é, se você não quer assumir sua responsabilidade pelos atos ilícitos que você fez, não jogue em cima dos outros", declarou.

Em um outro momento, os ânimos se exaltaram quando o ex-presidente disse que os procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato estavam reféns da imprensa. "Vou enfrentar todas as ações que vocês fizeram, protestando sempre e criticando sempre, dizendo que é ilegítimo o que vocês estão fazendo. As denúncias não procedem e quase todas elas são motivos da imprensa aprisionar vocês, o grupo da Lava Jato. Acho que vocês estão reféns de uma coisa grave para o Judiciário brasileiro. Estamos vendo o que está acontecendo com o Janot", declarou Lula, quando foi interrompido por Janot. "Se o senhor for fazer discurso, eu vou lhe cortar a palavra", ponderou o juiz. "Esse processo não tem nada a ver com Brasília, não tem nada a ver com o Janot e nada a ver com a imprensa."

No final do depoimento, Lula se dirigiu a Moro com um questionamento sobre a "imparcialidade" do juiz federal no julgamento das ações da Lava Jato. "Eu vou chegar em casa amanhã e vou almoçar com oito netos e uma bisneta de seis meses. Eu posso olhar na cara dos meus filhos e dizer que vim a Curitiba prestar depoimento a um juiz imparcial?", perguntou o ex-presidente.

"Não cabe ao senhor fazer esse tipo de pergunta para mim. Mas, de todo modo, sim", respondeu o juiz.

"Não foi o procedimento na outra ação", disse Lula, se referindo ao caso envolvendo a condenação de Moro ao petistas pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá, em julho deste ano. "Não vou discutir a outra ação aqui com o senhor, senhor ex-presidente. A minha convicção é de que o senhor é culpado naquela ação. Como o senhor está discutindo no Tribunal, apresente as suas razões no tribunal. Se formos discutir aqui, não seria bom para o senhor", afirmou Moro, antes de encerrar a gravação.

Confira:



publicidade:


Notícias : Política