Política por Bárbara Silveira e Gabriel Nascimento no dia 17 de Jul de 2017 • 09:04

Governador diz que Moro é “militante partidário” e critica condenação de Lula: "Política"

Governador diz que Moro é “militante partidário” e critica condenação de Lula: 'Política'

Foto: Tácio Moreira/Metropress

O governador Rui Costa (PT) classificou como “política” a condenação do ex-presidente Lula pelo juiz Sérgio Moro, no caso do tríplex do Guarujá. Citando posturas que, segundo Rui, “não são de um juiz isento”, o governador criticou a proximidade do magistrado com figuras da oposição, como o senador Aécio Neves.

“Foi uma condenação política. Não sou a favor de que juiz tenha postura de político. Há experiências em vários países do mundo de que quem vai fazer justiça age politicamente, geralmente condena pessoas ligadas à população. Tiradentes, Mandela, na África do Sul. A função de julgar não pode estar ligada a questão política, não pode estar sendo fotografado com Aécio Neves, fotos em festa, sorrindo e brindando em eventos do PSDB, jantares... Isso não é uma postura de juiz isento. É um militante partidário. O mesmo juiz que condenou Lula absolveu a mulher de Eduardo Cunha”, lembrou, ressaltando que, na sentença, o magistrado caracterizou o gasto de dinheiro público com compras no exterior como "imprudência" de Claudia Cruz.

Citando o caso dos irmãos Joesley e Wesley Batista, Rui afirmou que o Congresso precisa rever a legislação que rege a delação premiada. "Não é possivel que alguém, mesmo sendo do MP, deixe livre alguém que confessou que comprou, corrompeu 1800 políticos. Que montou um patrimonio bilionário, gravou o presidente, e mesmo assim é liberado para morar nos Estados Unidos. Acho que 90% do povo vai responder que é um absurdo. É como alguém que matasse 30 pessoas fosse livre se dissesse quem ajudou a matar. As coisas estão muito erradas no Brasil", completou. 



publicidade:


Notícias : Política