Polícia por Luiza Leão no dia 16 de Mai de 2017 • 19:27

Morte de mototaxista na UFBA foi motivada por dinheiro de rifa; dupla é presa

Morte de mototaxista na UFBA foi motivada por dinheiro de rifa; dupla é presa

Foto: Divulgação/ Polícia Civil

A morte do mototaxista Rogério de Santana Souza, 30 anos, foi motivada pelo dinheiro de uma rifa. De acordo com informações divulgadas pela polícia na tarde desta terça-feira (16), Wilma Souza Cruz, de 25 anos, planejou o latrocínio que ocorreu na última quinta (11), no campus da Universidade Federal da Bahia (UFBA), na Federação. Além dela, o seu companheiro, Luiz Paulo Moro da Silva, 29, teve participação no caso. O casal teve o mandado de prisão temporária cumprido em Simões Filho. Outras duas pessoas estão sendo investigadas.

A Polícia Civil divulgou que o que teria motivado a cuidadora de idosos a planejar o crime foi uma quantia de R$ 1,5 mil, dinheiro arrecadado com a venda de uma rifa que aconteceria no dia 13. Wilma chegou a prestar depoimento afirmando que havia sido sequestrada e deixada por suspeitos em Simões Filho após a situação que aconteceu na universidade, mas imagens de câmeras de segurança próximas à UFBA contestaram a versão.

A delegada titular da 1ª Delegacia de Homicídios (1ª DH/Atlântico), Milena Calmon, explicou como o caso aconteceu. "Ela, que era vizinha de Rogério, pediu para que o mototaxista a levasse a UFBA, onde entregaria currículos, mas, na verdade, o estava levando para um ponto previamente combinado com seus comparsas para cometer o crime", disse.

Wilma e Luiz foram apresentados à imprensa nesta terça-feira (16), na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Uma mulher, que passou a informação de que Rogério estava com o dinheiro em mãos, e o motorista do veículo utilizado na ação estão sendo investigados.

Luiz e Wilma já possuem passagem pela polícia pelo roubo a uma churrascaria, na Boca do Rio, há cinco anos. Na época, Luiz foi preso e Wilma, que era menor de idade, apreendida. O casal será encaminhado ao sistema prisional.



publicidade:


Notícias : Polícia