Mundo por Paloma Morais no dia 01 de Dez de 2017 • 19:15

Autópsia aponta que homem condenado por crimes de guerra ingeriu cianureto em tribunal

Autópsia aponta que homem condenado por crimes de guerra ingeriu cianureto em tribunal

Foto: Divulgação

Uma autópsia divulgada nesta sexta-feira (1º) pela Procuradoria-Geral da Holanda apontou que o ex-líder militar bósnio-croata Slobodan Praljak, de 72 anos, que se suicidou na última quarta-feira (29) em tribunal que o julgava em Haia, na Holanda, tomou cianureto de potássio e morreu de insuficiência cardíaca.

"Os resultados preliminares das análises toxicológicas mostraram que Praljak tinha uma grande concentração de cianureto no sangue", explicou a Promotoria em comunicado. "Isso provocou uma insuficiência cardíaca, o que se observa como possível causa de sua morte", acrescenta.

O Instituto Médico Legal holandês realizou uma autópsia no corpo de Praljak para apurar as causas exatas de sua morte, depois que ele ingeriu um líquido diante do Tribunal Penal Internacional que o julgava por crimes na Guerra da Bósnia, entre 1992 e 1995. Durante o julgamento, ele afimou que rejeitava a condenação de 20 anos. De pé, o ex-líder abriu um frasco e bebeu um líquido que alegou ser o veneno. O advogado de defesa de Praljak afirmou que se tratava de veneno, levando a audiência à suspensão.



publicidade:


Notícias : Mundo