Esportes por Paloma Morais no dia 12 de Out de 2017 • 11:15

Justiça nega pedido de habeas corpus de Nuzman

Justiça nega pedido de habeas corpus de Nuzman

Foto: Bruna Kelly/Reuters

O pedido de habeas corpus feito pela defesa do ex-presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, foi negado pela Justiça Federal na noite desta quarta-feira (11). A decisão foi expedida pelo desembargador federal Abel Gomes, da Primeira Turma Especializada do TRF2. Preso há quase uma semana, durante a Operação Unfair Play, Nuzman é suspeito de ser o principal responsável pelo pagamento de propina a dois membros do Comitê Olímpico Internacional (COI) na eleição do Rio de Janeiro para sediar os Jogos de 2016. A defesa ainda pode recorrer da decisão.

Em sua decisão, Abel Gomes destacou que "há indicativos de crimes transnacionais e praticados por organização criminosa cuja finalidade seria a prática de crimes contra a administração pública que lhe rendessem lucro ilícito, sendo o ponto central dela os contratos celebrados pelo governo do Estado do Rio de Janeiro na administração de Sergio Cabral".

Na última quarta, o advogado Sergio Mazzello, representante de Carlos Arthur Nuzman, anunciou em carta divulgada que o dirigente renunciou à presidência do Comitê Olímpico Brasileiro (COB). Ele estava em seu sexto mandato no cargo, que se encerraria em 2020.



publicidade:


Notícias : Esportes