Esportes por Matheus Simoni no dia 11 de Out de 2017 • 16:47

Preso, Nuzman renuncia à presidência do Comitê Olímpico Brasileiro

Preso, Nuzman renuncia à presidência do Comitê Olímpico Brasileiro

Foto: Francisco Medeiros/ME

O advogado Sergio Mazzello, representante de Carlos Arthur Nuzman, anunciou em carta divulgada nesta quarta-feira (11) que o dirigente renunciou à presidência do Comitê Olímpico Brasileiro (COB). Preso há quase uma semana, ele considerado o principal responsável pelo pagamento de propina a dois membros do Comitê Olímpico Internacional (COI) na eleição do Rio de Janeiro para sediar os Jogos de 2016.

Além dele, foi preso também Leonardo Gryner, diretor geral  do comitê da Rio 2016 e braço direito de Nuzman no COB. O agora ex-presidente havia sido encaminhado à sede da Polícia Federal para prestar depoimento na operação batizada como Unfair Play, um desdobramento da  Lava Jato que investiga a corrupção durante o governo estadual de Sérgio Cabral (2006 a 2014).

Também nesta quarta-feira, a Procuradoria Federal Pública da Suíça confirmou que apreendeu barras de ouro que pertenciam a Nuzman. No entanto, as autoridades suíças não disseram quantas barras foram encontradas nem onde elas foram apreendidas. De acordo com procuradores do Ministério Público Federal do Rio, o dirigente escondeu 16 barras de ouro, de um quilo cada, na Suíça e só declarou a posse à Receita Federal, depois que a casa dele foi vasculhada na primeira fase da operação. O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, decretou na última segunda-feira (9) a prisão preventiva Nuzman, após pedido do MPF.



publicidade:


Notícias : Esportes