Economia por Marina Hortélio no dia 12 de Abr de 2018 • 18:42

EUA pedem cotas do aço do Brasil

EUA pedem cotas do aço do Brasil

Foto: Wilbur Ross, secretário de Comércio dos EUA | Evan Walker/The White House

O secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, afirmou em reunião com o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, que para o Brasil conseguir isenção permanente das tarifas sobre o aço, o governo deve concordar com a restrição voluntária de exportações e estabelecimento de cotas. Um acordo igual foi negociado com a Coreia do Sul. A proposta é um desdobramento da imposição de sobretaxas ao aço e e alumínio.

As tarifas impostas ao Brasil, Coreia do Sul, Argentina, Austrália e UE foram suspensas até 30 de abril, período de negociação sobre exclusão definitiva das sobretaxas. Os Estados Unidos são os maiores compradores de aço brasileiro. Calcula-se que as tarifas podem gerar perda anual de US$ 1,1 bilhão.

Diferentemente de Seul, o governo brasileiro resiste à redução voluntária de exportações e não pretende fazer concessões em outros produtos fora da cadeia do aço. Contra o acordo, a administração do Brasil argumenta que as taxas vão prejudicar diretamente as siderúrgicas americanas.



publicidade:


Notícias : Economia