Economia por André Teixeira no dia 18 de Mai de 2017 • 10:54

Faturamento anual da JBS saltou de R$ 4 bilhões em 2007 para mais de R$ 160 bilhões

Faturamento anual da JBS saltou de R$ 4 bilhões em 2007 para mais de R$ 160 bilhões

Foto: JBS/Divulgação

A JBS se internacionalizou na gestão de Joesley Batista, na presidência executiva da empresa, entre 2006 e 2011. A história do grupo começa na década de 50, quando a família fundou em Goiás a Casa de Carne Mineira, "e pegou carona na construção de Brasília, abastecendo os refeitórios das grandes empreiteiras envolvidas nas obras da capital federal" diz a reportagem da em.com.

Foi na administração do ex-presidente Lula, que a JBS se consolidou "como a maior processadora de carne bovina do mundo, por meio de uma série de aquisições - boa parte com a ajuda do BNDES." 

De acordo com a em.com o "faturamento anual da JBS saltou de R$ 4 bilhões (2007) para mais de R$ 160 bilhões. Suas fábricas exportam para mais de 150 países". 

A matéria afirma ainda que o "conglomerado que preside é dono das marcas Havaianas, dos produtos de limpeza Minuano e do banco Original". A em.com lembra ainda que o "grupo foi um dos maiores doadores da campanha eleitoral de 2014". 

Com a ascensão da JBS o empresário Batista "se tornou figurinha fácil em eventos sociais. Seu casamento com a ex-apresentadora da Band Ticiana Villas Boas teve show de Ivete Sangalo e da dupla Bruno e Marrone". Com Ticiana, Joesley teve seu quarto filho" diz a em.com. 

Segundo a revista eletrônica "ele teria comprado a ilha de Luciano Huck e Angélica, em Angra dos Reis, e o apartamento do publicitário Nizan Guanaes, em New York, no imponente Olimpic Tower, um edifício de 51 andares na tradicional Quinta Avenida, pagando US$ 15 milhões de dólares".

A volta do executivo "está prevista para o dia 22 de maio, quando prestará depoimento à Polícia Federal em Brasília".



publicidade:


Notícias : Economia