Cidade por Alexandre Galvão no dia 17 de Abr de 2018 • 09:39

Empresa que construiu ʹfusívelʹ do Cristo da Barra foi punida por má qualidade de obra

Empresa que construiu ʹfusívelʹ do Cristo da Barra foi punida por má qualidade de obra

Foto: Tácio Moreira/ Metropress

A Medeiros Santos Engenharia, empresa responsável por construir a base do monumento do Cristo Redentor na Barra, em Salvador, já foi punida três vezes pelo governo federal por realizar obras de má qualidade.

A companhia, considerada de pequeno porte, executou o projeto da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), que idealizou uma base de vidro, comparada a um fusível, para a estátua do artista italiano Pasquale de Chirico. A peça, que ainda nem foi inaugurada, já quebrou.

Presidente da FMLF, contatada pelo Metro1, Tânia Scofield, afirmou que o vidro estilhaçado é inquebrável. “Aquele vidro ali não quebra. Você pode bater com um machado que não quebra. Agora, na hora de instalar, os operários bateram com a quina e aí aconteceu aquilo”.


Ela não quis opinar sobre a “estética” da peça. “Estética não é padrão. É uma coisa que depende do gosto de cada um”.

As punições aconteceram em 2012 e são referentes às obras no Instituto Federal da Bahia (Ifba). De acordo com a União, além de prestar serviço de má qualidade, a empresa foi lenta em terminar o serviço para o qual foi contratada.



publicidade:


Notícias : Cidade