Cidade por Bárbara Silveira no dia 19 de Mai de 2017 • 10:52

Embasa causa engarrafamentos na Via Expressa; intervenção terá mais 3 meses

Embasa causa engarrafamentos na Via Expressa; intervenção terá mais 3 meses

Foto: Tácio Moreira/Metropress

Inaugurada em 2013 como rota auxiliar para aliviar o trânsito da cidade, a Via Expressa recebe diariamente mais de 60 mil veículos. Com o aumento de número de carros na cidade, os 4,3 km da via recebem fluxo constante. Como se o trânsito não fosse pouco, a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) prejudica, há meses, o tráfego da via com uma obra que parece não ter fim na altura da Av. Heitor Dias.

O “desserviço” que a Embasa presta a Salvador, das mais variadas maneiras, foi o argumento usado pelo vereador Duda Sanches (DEM) para acionar o Ministério Público. Ele pede uma investigação sobre a atuação da empresa, que acumula reclamações sobre obras inacabadas e que prejudicam o trânsito, além de interromper o fornecimento constantemente.

Embasa defende realização da obra; transtorno vai levar mais três meses
Procurada pelo Jornal da Metrópole na última quarta-feira (17), a Embasa defendeu a realização da obra e prometeu concluir em três meses a intervenção que tem atrapalhado o trânsito. “A Embasa informa que a intervenção realizada em trecho da Rua Heitor Dias trata-se de uma obra de melhoria do funcionamento do sistema de esgotamento sanitário. Não é obra inacabada, conta com sinalização e está dentro do cronograma. O prazo para conclusão é de até 90 dias”, argumentou a empresa.
Enquanto a Embasa — conhecida por não cumprir prazos — promete, o povo sobra.



publicidade:


Notícias : Cidade