Brasil 15 de Jul de 2017 • 12:27

Supermercado é condenado a pagar indenização a idosa após acusação de furto de carne

Supermercado é condenado a pagar indenização a idosa após acusação de furto de carne

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Um supermercado foi condenado a pagar uma indenização no valor de R$ 18.740 a uma idosa após um funcionário acusá-la de furtar carne do estabelecimento. O episódio ocorreu em um mercado Extram, da rede Pão de Açúcar, em Santos, no litoral de São Paulo, em outubro do ano passado. A decisão ainda cabe recurso.

Na ocasião, a idosa havia comprado uma peça de carne. Já no carro, ainda nas proximidades do mercado, foi abordada por uma equipe da Polícia Militar. Por estar sem cinto de segurança, acreditou que esse tinha sido o motivo da abordagem. Ela precisou retornar ao estabelecimento acompanhada dos agentes para apresentar nota fiscal.

A ação de R$ 30 mil tramitou na 4ª Vara Cível de Santos. O juiz Frederico dos Santos Messias, responsável pelo caso, entendeu que houve dano moral sofrido pela idosa pela acusação de furto. No entanto, quantificou a compensação ao equivalente a 20 salários mínimos.



publicidade:


Notícias : Brasil