Brasil por Luiza Leão no dia 10 de Jan de 2017 • 16:40

Diretor de penitenciária onde aconteceu chacina em Manaus é afastado

Diretor de penitenciária onde aconteceu chacina em Manaus é afastado

Foto: Divulgação/Secretaria de Administração Penitenciária do Amazonas

O diretor do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus, José Carvalho da Silva, foi afastado do cargo em que ocupava interinamente nesta terça-feira (10). Ele é suspeito de receber propina de uma facção. José carvalho estava no posto desde 28 de novembro de 2016.

De acordo com o G1, a informação do afastamento do diretor foi confirmada pelo secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes. 

Através de cartas, presos afirmaram que o diretor interino ganhou dinheiro para permitir a entrada de armas e drogas na unidade. "Não estou acompanhando isso, não sei o destino e o teor da carta. Quando chegaram as cartas, ele [José Carvalho da Silva] foi afastado. Ele se encontra afastado para responder a procedimentos, temos que tomar certo cuidado nesse momento de crise. Se houver indício [de irregularidades], mínimo, o cargo é de segurança, e ele pode ser afastado a qualquer hora", disse o secretário.

Em nota, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) afirmou que uma sindicância sobre a atuação de José Carvalho da Silva foi aberta na última quinta-feira (5).

A rebelião no Complexo Penitenciário Anísio Jobim ocorreu no dia 1º de janeiro. O motim durou mais de 17 horas e foi considerado pelo secretário como "o maior massacre do sistema prisional" do Estado. 56 presos morreram e outros 112 fugiram.



publicidade:


Notícias : Brasil