12 de Fev de 2017 • 18:30

Como calcular vinhos

O primeiro detalhe para calcular o número de vinhos é o número de convidados. Para pequenas confraternizações, o consumo chega a uma garrafa por pessoa, podendo ser até um pouco mais se a turma for daquelas bem animadas, como as minhas!! Em festas maiores, o consumo médio passa a ser de uma garrafa para cada dois convidados. Isso porque tem pessoas que não bebem nada, mas em compensação, outras bebem sozinhas mais de uma garrafa. Vale lembrar que se forem servidos mais de um tipo de bebida, o total vai ser maior, pois não dá pra saber quem vai beber o quê. É preciso deixar uma margem de erro. O proprietário da Casa do Vinho - Famiglia Martini, que fica em Belo Horizonte, André Martini organizou algumas informações para facilitar a compra de vinhos para festas, casamentos, jantares e confraternizações. “Quanto menores e mais íntimas reuniões, maior será o consumo proporcional. E o conhecimento do anfitrião sobre o consumo de bebida alcoólica dos seus amigos faz toda a diferença”, detalha André.  Veja o infográfico exclusivo da Casa do Vinho.
 
Bebidas para Festas:
 
A duração da festa é o segundo ponto a ser observado, seguido da formalidade. Por exemplo: num coquetel de negócios, o consumo tende a ser bem menor que em uma festa de casamento ou aniversário, mesmo que tenham o mesmo número de convidados.
 
Em um casamento ou festas de grande porte, o consumo de espumantes gira entre uma garrafa para cada dois ou três convidados e o de vinho uma garrafa para cada três ou quatro convidados. O consumo de whisky é de uma caixa (12 garrafas) para cada 100 ou até 150 convidados. Isso levando em conta que serão servidos os três tipos de bebida. “Todas estas quantidades podem sofrer alterações, são uma média”, esclarece André.  
 
André alerta para que jamais os anfitriões deixem o vinho como secundário na hora da escolha. “Se você teve cuidado de escolher cada prato ou salgado, deve sempre considerar que o vinho vai compor o menu e este deve sempre estar à altura do buffet. Ele pode deixar seus pratos ainda mais gostosos, mas se não forem bem escolhidos... podem estragar sua festa. O equilíbrio, quando falamos de qualidade é fundamental”. Ele conta que não é necessário comprar vinhos muito caros, a não ser que a festa seja super luxo, mas orienta a não servir qualquer rótulo, desproporcional ao evento. Agora é só escolher os vinhos, chamar os conviodados e curtir a festa.



publicidade: